quinta-feira, Março 08, 2012

Infopolis - A Cidade Informacional


A Infopolis - a Cidade Informacional, ao mesmo tempo informadora e informada deixou de ser uma miragem, um prognóstico ou mesmo uma utopia. As condições atuais configuram já uma "cidade-tipo" que usa informação, e é capaz de gerar valor com base em conhecimento contextualizado.
A "infância da arte digital" que, na viragem do milénio originou uma bolha especulativa nos mercados financeiros, tem vindo a crescer de forma gradual, havendo hoje tecnologias, equipamentos de acesso móvel e ubíquo , mas sobretudo "software social" que lhe conferem uma robustez, um nível de maturidade que transporta a cidade para níveis superiores de desempenho.
Vivemos e habitamos em "Infopolis", pequenas «webaldeias», com o número de habitantes igual à nossa rede de amigos, com extensões para a a rede de amigos dos amigos (FoF - friend of friends) que, conjugada com objectos comunicantes e redes de sensores da chamada "Internet das Coisas" , cria um ambiente imersivo, onde a instataneidade e /ou o tempo real determina um nível de relacionamento entre homens e artefactos/máquinas ,sem paralelo na história da saga humana.
Até onde vão os níveis de tolerância para tanta pervasividade...  para tanta ubiquidade ? A omnipresença de artefactos e sensores de comunicação vai manter-nos em fluxo ? e o que fazemos à memória ? colocamo-la no silício ?
E as novas gerações ? o que fazemos ao "face a face" ? e como se trabalha na "Infopolis" ? e como se aprende nas "Webaldeias" do século XXI ?... Questões aparentemente complicadas, mas que são apenas complexas... em cada era, a sociedade soube sempre encontrar respostas, é verdade que, por vezes de forma catastrófica mas sempre encontrou. E a grande questão no mundo de hoje é saber se a sociedade já possui o nível de inteligência relacional suficiente, para encontrar uma resposta pacífica, no seio de uma tolerância independente dos relativismos de género, raça ou credo . Se isso for atingido, uma resposta com paz para uma sociedade mais feliz e solidária, podemos celebrar a humanidade em mais um avanço de civilização .

Sem comentários: